Como seres humanos somos complexos, complicados e até inovadores

Design Thinking, os processos e as pessoas
Eu penso que podemos dizer que um processo de inovação pode ser a implementação de um novo método de produção ou de distribuição ou ainda de um qualquer procedimento significativamente melhorado.
Isto normalmente inclui mudanças significativas nas técnicas, nos equipamentos e ferramentas de uma organização.
Qualquer processo de inovação deveria (?) definir e descrever as ações e os resultados da aplicação de métodos e ferramentas específicas e as razões que justificam esses métodos e ferramentas.
O processo de inovação, no contexto empresarial, é uma ação estruturada que é muito fácil de implementar. Ela começa com um problema e termina com lucro. Como tal, é o processo de negócio ideal.”
Mas, um processo de inovação depende fundamentalmente de interações como forma de obtenção de novos conhecimentos.
É através da diversidade e das experiências multiculturais que as pessoas aprendem novos conceitos e são confrontadas com novas ideias bem como estão expostas a uma série de registos comportamentais e cognitivos para diferentes situações e para problemas diversos.
Quando as pessoas, contactam com novas ideias (diferentes), o mais provável é que surjam novas combinações de informação.
A exposição a vários ambientes culturais diferentes pode levar as pessoas a terem acesso ao conhecimento “não convencional”, mas que antes não estava disponível.
Quando por exemplo, as pessoas adquirem e aplicam com sucesso ideias incongruentes de outras culturas, a sua disponibilidade psicológica, para procurar e identificar ideias provenientes de diversas fontes e usá-las como entradas nos processos criativos, aumenta, permitindo a exposição contínua a uma ampla gama de novas ideias, novos limites e novas práticas.
A confrontação com a diversidade multicultural e com a diversidade de disciplinas, cria ambientes favoráveis à criatividade e ao encontro de soluções que melhor encaixam nos problemas delicados dos negócios com que nos deparamos.
“A inovação, um fator crítico na concorrência de negócios, é mais conceito complexo que muitos percebem. Muito mais do que princípios, regras e procedimentos, é um processo mais eficaz, quando imbuídos de atitudes e formas de pensamento que evoluíram ao longo gerações na comunidade daqueles que rotineiramente praticar a invenção criativa e síntese. Significativas entre estas são as formas de pensar do design apropriadamente conhecido como “design thinking”.
Neste sentido o design thinking encaixa no processo de inovação e vai mais longe desafiando o status quo porque os pensadores design podem resolver os problemas mais delicados através do pensamento integrativo num ambiente de colaboração, usando a lógica de abdução, isto é, a lógica do que pode ser e não o que deve ser ou o que é.
Design Thinking é um conjunto de pressupostos que permite formas de colaboração em equipas interdisciplinares com resultados surpreendentes. É caracterizado por movimento e pela maleabilidade.

No mundo dos negócios, as organizações com e sem fins lucrativos têm perspetivas diferentes quanto ao papel de design thinking, pelo menos reagem de forma distinta à sua presença.
Design thinking é uma maneira de pensar em fazer algo numa dimensão que representa uma nova experiência de aprendizagem para todos, sobretudo para as pessoas de negócios e estas têm muito para retribuir com a sua experiência, facto que não pode ser ignorado ou minimizado.
Contudo muitas dessas pessoas de negócios teme o fracasso, têm aversão à imprevisibilidade e têm uma grande preocupação com o status.
Apesar de tudo são dois mundos onde aquilo que é mais importante, são as pessoas.
Isso é tanto positivo como negativo. Uma das coisas que eu mais aprecio sobre design thinking é a perspetiva holística sobre problemas e sistemas inerentes à disciplina. Seja usando design thinking para repensar uma organização inteira ou uma escova de cabelo, o design {er/pensador} está sempre consciente das muitas variáveis em jogo numa experiência única ou produto. Design thinking é uma perspetiva profundamente humana sobre a vida; é um esforço consciente para colocar o ser humano no centro das nossas vidas e experiências. E design thinking tem sido extremamente útil e bem-sucedido em fazer negócios, produtos e serviços mais empático e centrada no homem. O problema é que, como ser humano, sou infinitamente mais complexo do que qualquer sistema objetivo jamais poderia ser., seja ele uma organização ou um serviço.”

Fuente original del artículo

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s